000985R

Maio 2013 – Cancun, Belize, Guatemala e Panamá (14ª Viagem)

P1020773

Cancun, Tulun, Chichen Itza, Belize, Flores, Antigua, Cidade da Guatemala, Panamá.

Diário de Bordo 

Primeiro dia – 23 de maio de 2013
Saímos em quatro pessoas de Florianópolis para São Paulo, eu a Léia, o Carlos e irmão Percy, que mora em Criciúma.
Assim que chegamos em São Paulo, os amigos de Curitiba já estavam na fila do Cheking. Do grupo que foi para o Caribe ano passado, estávamos eu a Léia, o Célio, o Ryszard e a Leila. Para completar o Grupo, estavam o Rafael filho do Ryszard e a Carolina, neta do Ryszard, que tem a mesma idade do Rafael
Me encontrei no aeroporto com o amigo de São Paulo, Marcus Fuschini, para conversarmos sobre futuros projetos de Travessias.
Embarcamos as 11h55 para o Panamá, local de nossa escala. Chegamos as 16h:54min (horário local), embarcamos as 19h00min, chegada: 21h35min em Cancun.
O voo atrasou 30 minutos para sair do Panamá, chegando em Cancun, ficamos mais de 1 hora, esperando as bagagens. Escutávamos os cachorros latindo, provavelmente eles estavam revistando as bagagens! Dois de nosso amigos, tinham levado erva para Chimarrão! Eu evitei de comentar, mas não era muito indicado levar esse tipo de mercadoria para uma viagem internacional. Eles estavam um pouco preocupados!!!
Assim que chegaram as bagagens, fomos passar no controle, tivemos que explicar o que era aqueles três pacotes de erva verde!
Na saída do aeroporto as risadas foram inevitáveis!!!!
O Abel, nosso simpático motorista, já nos esperava!
Todos cansados, seguimos para nosso hotel de confiança!

Segundo dia – 24 de maio de 2013
As 7h embarcamos para Chichem Itza, nas excelentes estradas mexicanas, com velocidade máxima de 110 km por hora. Logo na chegada, encontrei o Ruben, nosso guia que tão bem tinha nos mostrado Chichen Itza. Eu tinha dito para ele que os brasileiros começariam a vir muito para o México, ele disse que em maio estaria falando português, ele me reconheceu e disse que eu era a pessoa que tinha dito pra ele estudar português  mas ele aprendeu somente duas palavras em português, para isso ele usou a expressão: Palavras dele: – Que velho tonto!
Após a espetacular visita a Chichen Itza, almoçamos um ótimo bufet  livre na cidade de piste! Seguimos viagem para Tulum. Enquanto eles faziam uma rápida visita a Tulum, eu fui com o Abel comprar nossas passagens de Cancun para Chetumal, comprei para as 19h de sábado dia 25. Antes de chagar ao portão das ruínas, encontramos o grupo caminhado na direção do carro! Um grupo muito ativo!!!! Só tem uma pessoa, prefiro não falar o nome, que toma muito um determinado refri “pleto” mas depois dessa viagem, ela vai parar!!!! Não é Carolina?

De Tulum, demos uma rápida parada em Playa del Carmen e fomos para o congresso técnico da Travessia em Cancun. Quando chegamos, vimos que era um mega evento, com uma grande estrutura de entrega de kits, só me assustei com o valor para alugar um caiaque, 150 dolares  e o valor para acompanhante, 50 dólares!
A Léia que tinha ficado em Cancun, já estava preocupada com nosso atraso, alguns desencontros, tudo certo! Reencontrei meus amigos, Rafael e Abel, de Cancun, que conheci na viagem de dezembro. Leia encontrou os amigos Ana e Rodrigo que se conheceram na viagem do caribe de 2012 e agora moram juntos no Rio de Janeiro. Leia também encontrou Luiz Lima e Hélio de La Penha, do Rio de Janeiro. O jantar de massa era em um restaurante show, os atletas estavam meio deslocados, mas deu tudo certo!

Terceiro dia – 25 de maio de 2013 – Dia da Travessia em Cancun 10 KM E 3 KM

Por algum motivo ficou gravado que o barco sairia as 8h, chegamos as 7h22 no “Embarcadero” da Playa Tortuga, o ultimo barco de atletas tinha saído as 7, o desespero bateu em nos e nos organizadores! O erro foi meu, aluguei um barco e disparamos para o barco de largada dos 3 km, chegamos as 7h50, ufaaaa!
Não atrasamos a largada!!! Alguns dos nossos tiveram dificuldade para subir no barco, que era bem alto!
O inicio da prova, o mar estava agitado! Os 3 km, largava do barco, com um mar marolado, após uns 1000metros,contornava outro barco e ai sim, uma reta de um mar mais tranquilo! A prova inteira era nadada em um aquário!!!!
Todos nadaram bem!
Apos a premiação, fomos passear de carrinho de golfe em Isla Mujeres. Segundo o motorista de taxi que levou eu e o Célio, para pegar os carrinhos, o nome da ilha se deve ao fato de quando os espanholes chegaram, os homens estavam trabalhando e só havia mulheres na Ilha!

As 3 da tarde, voltamos com o barco para Cancun, fizemos uma foto dos amigos que estiveram no grupo Caribe 2012, Eu, a Léia, Célio, Ryzard, Leila, Rodrigo e Ana! Chegamos cedo no hotel, resolvemos dar mais uma voltinha no centro de Cancun. Nosso ônibus para Chetuamal estava marcado para as 19h, decidimos , fazer de conta que estávamos atrasados para pegar o ônibus  das 18h15, corremos, pegamos um ônibus urbano, chegamos no guiche da companhia ADO, as 18.13, deu certo, embarcamos as 18.15.
A brincadeira era, ADO, AAdo, cada um no seu quadrado!
Chegamos a Chetumal a meia noite, fomos de taxi para o hostel, o simpático atendente nos atendeu muito bem!

Quarto dia – 26 de maio de 2013
Decidimos conhecer um dos povos mágicos do México, Bacalar, com uma lagoa de agua azul e uma bela fortaleza. Paramos no balneário municipal, onde é realizada uma travessia todo mês de junho! Valeu nossa visita em Bacalar.
Os taxis que nos levaram a Bacalar, nos deixaram na fronteira com Belize, uma passagem de fronteira bem tranquila, logo encontramos 2 senhores com 2 caros grandes que no levaram para a saída dos barcos para Lamanai.
Em Belize a Leia, assumiu, por ser um pais de língua inglesa.
Lamanai e o único parque de ruinas maia que se vai com barco.
O barco que contratamos, teria que se preparar, como estávamos com fome, fomos para um posto de gasolina, comprar algo para comer, acabamos comendo uma excelente comida caseira, uma das melhores de toda a viagem, em um pequeno restaurante ao lado do posto, próximo a cidade de Orange walk.

Uma viagem com uma lancha rápida por estreitos canais do New River. O parque impressiona pela localização e pelas belas ruinas!
Uma das teorias do declínio do império maia, teria sido uma grande seca, em Lamanai essa teoria cai por terra, porque o rio é bem grande, só se realmente ter secado também!
Comprei uma camiseta para o amigo Airton Ortiz, o foi primeiro que descreveu as Ruinas, ele foi para essa ruina depois que nos conhecemos em 2006, esta em seu livro, em busca do mundo maia.
Pela margem do rio, encontramos os Menonitas, seita religiosa que vive com se vivia no inicio do século passado. Os Menonitas são responsáveis por grande parte da produção de alimentos de Belize!
Os mesmos senhores nos  levaram para BelizeCity, nos indicaram um hotel, estava fechado, acabamos parando em um pequeno hotel, a moca no atendeu muito bem! Logo ficou amiga da Léia!
Fizemos um passeio a pelo centro de Belize City, com suas dificuldades, alguns lugares bem pobres, falam muito da violência dacidade de Belize, nem em 2006 nem em 2013, tive a sensação de insegurança!
Encontramos uma van, no meio da rua, abordamos o motorista, ficou acertado que ele nos levaria para a Guatemala. Dormimos uma noite no pequeno pais, pouco conhecido da grande maioria da população mundial, com pouco mais de 310 mil habitantes.
Uma das viajantes, não consegui passar a agua da torneira da banheira para o chuveiro, tomou um banho de cabeça para baixo…..

Quinto dia – 27 de maio de 2013
Acordamos cedo, as 8 a van chegou para nossa ida para Guatemala, uma chuva muito forte, cruzou nosso caminho. durou toda nossa visita a capital de Belize, alguém sabe qual e……….?

Belmopan! Uma pequena cidade que cresceu e se estruturou desde minha passada por lá em 2006! Até 1981 Belize era um território inglês, hoje é um pais independente, mas pertente a Commonwealth of Nations (em português: Comunidade de Nações), normalmente referida como Commonwealth.
Seguindo forma da Declaração de Londres, a Rainha Elizabeth II é a chefe da Commonwealth, em Belize o governador é indicado pela rainha.

As estradas de Belize são um exemplo, de que o asfalto pode durar muito se se não passarem caminhões com muito peso, o asfalto não tem marcação,  porque o tempo apagou, o asfalto é bem gasto, mas sem buracos.

Chegamos a fronteira, um grande estress com o transporte, nosso motorista de Belize, mesmo sabendo que não pode entrar na Guatemala, tentou nosu sar como massa de manobra para entrar com seu carro na Guatemala!
Leia tentou intermediar a negociação, ele acabou contratando uma van da Guatemala que nos levou a Tikal.

Marco, nome de nosso motorista, nos levou direto para Tikal, as ruinas mais importantes da Guatemala.
Em Tikal estão os templos mais altos do mundo maia. O Abel, outro Abel, nos guiou por uma visita de 1 hora e meia, caminhando em ritmo acelerado!
Todos saíram muito impressionado com as ruinas de Tikal!
Na volta almoçamos em um local especial El remate, com direito a ceviche e pescado blanco, pescado no Lago Petén Itzá.
Acertei os detalhes o Marco, ele nos deixou em Flores, uma cidade ilha do departamento de Peten.

Sexto dia – 28 de maio de 2013
Flores e uma cidade para ficar sem fazer nada, caminhar pela rua!
O primeiro programa foi dar uma volta na ilha correndo! Foram 4 voltas, o percurso deve ter aproximadamente 1500 metros! Após a corrida foi procurar o Jaime, organizador dos eventos esportivos no Departamento de Peten! Ele faz uma travessia de 7500 metros em março! Encontramos o Jaime no pequeno mercado que pertence a sua família! Ele nos indicou um senhor que trabalha para ele na travessia, para nos levar para nadar no lago!
Antes de nadar fomos visitar o museu e um pequena ilha na beira do lago, uma radio que também ficava no lago, me entrevistou. O dono do museu, era um senhor muito simpático, que parecei ter saído de um filme do Indiana Jones, ou de Uma Noite no Museu! !
Nosso barqueiro nos levou ate uma parte do lago, faltando 3500 metros para chegar, o grupo nadou ate a cidade de San Jose!
Uma agua doce, pesada, com muitas marolas!
Voltamos felizes para Flores, jantamos carnes exóticas da região, Jaime nos acompanhou no jantar. Dei algumas ideias de eventos pra ele, inclusive um revezamento em volta da ilha! E uma Ultra Travessia de 30 km, percorrendo todo o lago Peten!

Sétimo dia – 29 de maio de 2013
Café da manha, na varanda do hotel de frente para o Lago, nossa despedida de Flores!
Uma frota de 3 tuktuks esperava a todos para chegarmos ate o Aeroporto.
Um aeroporto do mesmo tamanho e Florianópolis, com uma população 10 vezes menor! A região de Tikal recebeu 200 mil pessoas em 2012.
Chegamos acidade da Guatemala, Rodrigo, nosso guia, motorista e dono da empresa de transporte turístico, nos esperava para um pequeno passeio pela cidade e seguir viagem para Antigua. Nos hospedamos em um simpático hotel sugerido pela rodrigo

Oitavo dia – 30 de maio de 2013
Um momento muito triste da viagem a Leia teve que voltar antes, Celio nos reuniu na pousada e falou como um grande mestre, não me contive com tão belas palavras…
Léia ficou no hotel e nos fomos para Chichicastenango. Uma pequena vila, com uma igreja muito representativa! Os espanhóis utilizaram mão de obra nativa, provavelmente escravizada. Eles só não eram inteligente suficiente para perceber que os Maias, utilizaram todos os preceitos maias para construir a igreja!
Nesta comunidade existe um grande mercado, com a chegada dos primeiros turistas, a vila se transformou em um grande mercado de artesanato!
Não se deve comprar o preço ou comprar nada das pessoas e crianças que caminham pela rua, corre-se o risco de juntar uma dezena! Eu perguntei o preço de uma manta, para uma senhora chamada Joana! Ela caminhou ao meu lado por aproximadamente 20 minutos! Até me ajudou a encontrar meus amigos perdidos!
No fim, acabei comprando, não pela insistência, mas pela simpatia! De Chiche, como todos chamam, nos dirigimos ao Lagoa Atitlan, a vista do lago é impressionante, gigantescas montanhas, vulcões, chegando até o lago! Almoçamos e retornamos para Antigua.
Eu tinha tentado antecipar nossa passagem para o Panamá, fui informado que a mudança teria um custo de 900 dólares por pessoa, olhei no site da companhia e vi que o voo estava vazio. Assim que chegamos a Antigua ,  comuniquei a intenção ao grupo, todos foram muito receptivos, naquele momento, senti que daria certo! Pequei carona com o Rodrigo até a Cidade da Guatemala! Chegando ao aeroporto, o guichê da companhia aérea estava fechado, insisti para ir no escritório da empresa, chegando lá, um simpático rapaz de nome Mário, me atendeu super bem, e em 5 minutos resolveu tudo, remarquei nosso voo para o Panamá!
Assim que o Rodrigo chegou, comuniquei a ele a mudança, a solução era ele dormir em Antigua ele prontamente se prontificou! No hotel em Antigua, comuniquei ao grupo que acordaríamos as 13h30.

O numero 9, é muito representativo na cultura Maia, agora estávamos em 8….
Nono dia – 31 de maio de 2013
Acordamos a 1h30 chegamos no aeroporto estava fechado, tomamos café em um posto de gasolina. Voltamos para o aeroporto, nos despedimos do Rodrigo e seguimos viagem para o Panamá!
O piloto fez um voo panorâmico em todo o canal do Panamá, foi espetacular!
Como antecipamos o voo, não tínhamos transporte contratado, contratei uma van no Aeroporto. Seguimos direto para as Eclusas, no Canal do Panamá! Como não passaria navio, fomos almoçar, todos gostaram muito da comida! Voltamos para as eclusas, demorou mais valeu a pena, vimos 2 navios passar!
O motora era chato, a única coisa que ele acertou foi o hotel que nos indicou.
O programa da tarde foi correr pelo Casco Viejo (cidade antiga) e pela nova Cinta Costera, a beira mar!

Decimo dia – 1 de junho de 2013
O programa era visitar o Albrook Mall,o maior shopping da América Latina!
Na volta saímos para caminhar, vimos muitas crianças e famílias brincando no sábado a tarde!

Decimo primeiro dia – 2 de junho de 2013
A ultima corrida, fomos para o outro lado, onde estão os prédios com até 80 andares! Contratamos uma Van, para nos levar ao Cerro Ancon, com uma bela vista de toda a cidade! Depois fomos passar pela Ponte das Américas, que liga a América do Sul, a América Central e do Norte!
Após o passeio, passamos por outro Shopping, Los Pueblos.
Chegamos bem cedo ao aeroporto, para nossa surpresa, um de nossos viajantes estava sem poltrona marcada, poderia ficar no Panamá! O famoso overbooking, venderam mais passagens que lugares! Eu o tranquilizei, daria meu lugar para ele!
Deu tudo certo, embarcamos todos!
As 18h30 despegamos!!!!!

Despedida dia – 3 de junho de 2013
Chegamos as 3 da manha!

Extras:
Banho frio, porque não sabia esquentar o chuveiro!!!
Levar chimarrão….
Fazes mais usadas:
– Pai estou com fome, 148 vezes!
– Vô quero ir no banheiro 131 vezes!

UMA VIAGEM SINCRONIZADA!
TODOS OS LOGARES QUE CHEGAVAMOS A CHUVA PARAVA!
O TEMPO MELHORAVA!

OBRIGADO A TODOS QUE FIZERAM DESSA UMA VIAGEM DIFERENTE!
A juventude e o sorriso farto do Rafael, valeu ROM!!!!!!
Ao Ryszard, pela jovialidade de seus 67 anos!
Ao Percy, por sua sempre presença e por ter nos confiado abrir as janelas do mundo para sua primeira viagem!
Ao Carlos, pela tranquilidade e palavras que deixavam o grupo mais tranquilo!
A Carolina, por ter aceitado as muitas palavras ditas para seu bem, que todos queremos!
A Leila, obrigado pela força de sua força!!!!!!
Ao Célio, que além de ser a pessoa que sugeriu a viagem, foi nosso mestre de natação é um mestre de viagem e na vida!

Obrigado a todos!

Marcos e Léia

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Travessias, Viagens e Caminhadas

%d blogueiros gostam disto: